Escolha errada




Era uma noite fria. Chovia e ele tinha acabado de deixa-la em casa. Ela conversou no portão com ele, debaixo de um guarda-chuva. Assim foi o dia do último beijo.
Ela: Obrigada pelo dia que você me deu.
Ele: Te daria um milhão de dias muito melhores que estes.
Ela: Eu sei.
Ele: Eu sei que sabe.
Ela: Me desculpe por tudo?! Eu sou e fui uma grande idiota! Eu não posso te perder. Você é tudo que a vida pode me dar de melhor!
Ele: Shiu! - Apenas colocou um dedo na boca dela impedindo que ela prosseguisse e tomou a palavra. - Eu te amo! É isso que importa!
Ela: Prova maior de amor você não daria. Eu sei disso. Realmente não existe prova maior que essa. Hoje eu sei que é realmente contigo que eu quero ficar. Nada mais me importa.
Ele: Sinceramente?! Eu quero muito acreditar nisso! Acreditar em você! - No fundo ele sabia que eram apenas palavras e que o tempo as levaria.
Ela: Eu te amo cara! Eu quero me casar contigo! Ter filhos contigo! Tem noção do que é sentir isso?!
Ele: Eu tenho. Exatamente isso que sinto por você!
Ela o abraçou e chorou e o beijou enquanto a chuva caía. Aos poucos a chuva cessou e ele pegou-a no colo como sempre fazia. Cruzou as pernas dela em sua cintura e segurou-a enquanto se abraçavam.
Ele: Eu te amo minha menininha!
Ela: Eu te amo meu meninão!
Assim foi o dia do último beijo. Após isso ele voltou pra casa e nunca mais foi vê-la como sua namorada. Ela escolheu os amigos com medo de ficar sozinha se ele um dia a deixasse. Todos os amigos a abandonaram. O que resta dele hoje pra ela? Lembranças boas, arrependimento e uma grande e incontrolável saudade que nunca deixa que ela se livre das lágrimas. Ele hoje é feliz com outra e o pior é ela saber que ele a perdoou. E o perdão foi sincero. Mas ela não acreditou nele. " Amigos são só amigos. Pessoas especiais e únicas são pessoas insubstituíveis! "


Por Pierre Martins

Comentários

Postar um comentário

Obrigado por comentar!