Escolhe uma estrela?


Era fim de noite. Estávamos mais uma vez naquela mureta em frente a casa de seus tios. Aquele era o nosso lugar! Conversamos sobre muitas coisas como sempre fazíamos quando estávamos ali. Ao fechar meus olhos, ainda consigo lembrar de cada detalhe daquela noite. Principalmente dos detalhes dela. Seus olhos, seu cabelo, seu sorriso... Sorriso esse que eu fazia de tudo pra ver. Nem que as vezes eu precisasse jogar sujo e fazer cócegas! Seu sorriso é encantador. Quando ela sorri, é como você poder assistir ao por do sol numa tarde de verão, onde ele se põe no mar. É como poder notar cada detalhe de uma lua cheia numa noite quente. É lindo e você sempre esta aquecido... Esse é seu sorriso pra mim. Estávamos conversando quando parei e fiquei olhando pro céu. Ela não me questionou para saber o motivo de eu olhar pro céu. Apenas me abraçou.

-Amor, olha pro céu e escolhe uma estrela. (Disse eu.)
-Por que?
-Apenas olhe e escolha uma.
-Como assim amor?!
-Amor, apenas olhe pro céu e escolha uma estrela.
-Tudo bem... Bom, esta vendo aquele quadrado ali?
-Sim...
-A estrela mais afastada. A que mais brilha.
-É essa? (Disse eu apontando.)
-Sim!
-Então, essa estrela daqui pra frente vai simbolizar o meu amor por você. Todas as vezes que você deixar de me sentir por perto, olhe para aquela estrela. Ela é sua! Estou dando essa estrela pra você...
-Seu bobo! (Disse ela com os olhos cheios de lágrima enquanto me abraçava.) Eu te amo! Muito mesmo!
-E eu amo você minha vida! E no dia em que você conseguir tocar aquela estrela, ai sim você vai saber as proporções do meu amor por você.
-É impossível tocar aquela estrela.
-É impossível entender o tamanho do meu amor por você...

Ela então me abraçou. Esse abraço teve algo diferente dos outros. Algumas outras vezes eu ja havia sentido isso ao abraça-la, mas nunca foi tão forte quanto o daquele momento. Até hoje me pergunto o por que desse amor ser tão incrível assim! Ele foi forte ontem, esta mais forte hoje e sei que estará mais forte amanhã. Uma história de amor que todas as pessoas gostariam de viver, mas poucas tem essa sorte. Poucos são como eu que encontram a sua verdadeira e única história de amor! Ao desfazer aquele abraço, olhei nos olhos dela mais uma vez. O que vi naquele momento não foi o nosso passado juntos. Dias que ja vivemos juntos... Apenas vi uma história que quero construir. E se um dia sonhei com tudo aquilo, então eu ja decidi com quem eu quero viver esse sonho! Eu a beijei depois de olhar em seus olhos. Em seguida, beijei-lhe a testa e depois os olhos... Assim pude abraça-la outra vez... E esperar o dia em que esse abraço jamais precise se desfazer...

Por Pierre Martins

Comentários