A decisão certa.


Espero um dia te encontrar.
Se passaram cerca de dois meses desde aquele dia de chuva em que nos beijamos sem querer querendo. Hoje tudo esta diferente. O sol esta brilhando apesar de não estar calor. A brisa do fim de tarde toca meu rosto e eu por mera ironia do destino estou no lugar favorito dele. Vir passar o feriado aqui me trouxe esperança. Não que eu tenha certeza que vá vê-lo, mas pelo menos posso esbarrar nele por mero acaso. Já fiz mil planos de como seria esse momento. Talvez ele me beijasse como naquele dia, ou talvez me ignorasse. Tanto faz... Agora só me vejo sentada aqui no banco desse Pier olhando pro horizonte. Aliás, fiquei surpresa. Na última vez que vim aqui, tudo era diferente ainda. Faz bastante tempo. Faz bastante tempo também que não tenho notícias dele. Acho que é melhor assim. Temos caminhos bem diferentes a seguir. Mas tenho que confessar uma coisa: "Mudaria qualquer plano para ficar com ele." - Eu ri nesse momento. Lembrar dele é praticamente inevitável. É uma pena que isso ainda faz com que as lágrimas caiam de meus olhos. Gostaria que o vento as secasse como ele fazia. Mas também, o que importa? "-Tenho que aprender a viver sem você!" Senti passos pelo Pier. São passos fortes! Provavelmente é um cara. Procurei nem olhar para ele. Ele foi até o fim e se sentou na beira do Pier. Parecia atordoado. Mas ele me era bem familiar. Demorou algum tempo, mas percebi que era ele. Senti um frio na barriga e um nó na garganta. Ele não estava bem. Levantei-me e fui em sua direção. Sentei ao seu lado. Ele ainda não havia percebido que era eu quando lhe abracei e o trouxe ao meu colo. Ele apenas chorava. Chorava bastante! Ficamos algum tempo em silêncio. Eu beijei sua cabeça, como um ato de carinho. Ele então se sentou e me olhou. Notei que ele ficou bastante surpreso ao me ver, mas não hesitou em chorar na minha frente.

Lágrimas ardem.
-O que houve? - Questionei.
-Nada de mais... Eu acho...
-Me conte vai! Sabe que pode contar comigo né?

Ele então se acalmou um pouco. Secou as lágrimas com o punho. Suspirou, sorriu e falou.

-Terminamos...

Eu estou um pouco confusa agora. Não sei se demonstro felicidade ou tristeza por ele.

-Mas o que houve para isso acontecer?
-Ela não me ama mais! É isso!
-Olha, não fique assim... Ela é uma idiota!
-Mas eu a amo... E amo muito!

Talvez se ele soubesse o quanto ouvir isso me machucava, talvez nem pensasse em pronunciar essa frase. Engoli isso e tentei ajudar com palavras.

-Olha, isso é só uma fase. Isso passa! Vocês vão ficar bem... Vão ficar juntos outra vez! Eu tenho certeza!
-Não! Acho que não depois de tudo o que aconteceu...
-O que houve?
-Ela... - Um nó em sua garganta impedia com que ele continuasse, mas ele prosseguiu. - Ela me traiu...

Ele desabou em lágrimas outra vez ao dizer isso. Eu então o abracei bem forte. Senti uma dor enorme. A talvez tão grande quanto a que ele esta sentindo. Depois de um certo tempo, ainda abraçado comigo, ele começou a falar.

-Olha, me desculpe por tudo.
-Tudo o que?
-Por tudo o que fiz. Pelas vinganças... Pelas vezes que te magoei.
-Cara, eu errei contigo. Sei que fez muita coisa errada, mas eu mereci. Eu mereci te perder...
-Shiu! Você... Você é quem eu amo! Eu sempre amei... Tentei fugir disso muitas vezes. Fiz tudo o que sinto ficar bem pequeno no meu peito. Fiz tudo o que podia para te esquecer... Tentei encontrar você em outras pessoas, mas não consegui...
-Você encontrou ela.
-Mas ela não é você! Eu amo você! Eu nunca devia ter me afastado de você. Nunca deveria ter desistido da nossa história. Sei que você me ama tanto quanto eu te amo! Me dê mais uma chance? Vamos tentar outra vez?

Meus olhos estavam quase transbordando em lágrimas. Tudo o que eu sempre quis ouvir ele havia acabado de dizer. Eu poderia estar com ele mais uma vez. Poderia continuar de onde paramos. Tenho certeza que ele me faria muito feliz. Mas será que eu poderia o fazer feliz? Eu me senti pequena naquele momento. Então olhei em seus olhos e respondi a pergunta.

-Tudo o que eu sempre quis foi ficar contigo! Você é o cara que eu amo e sempre vou amar. Você quase sempre esta presente em meus sonhos. Mas os que faço acordada sempre incluem você. Mesmo sabendo que isso seria impossível...
-Então, volta comigo?! Me da outra chance? Me deixe te fazer feliz! Me deixe continuar de onde paramos?
-Olha, eu te amo muito... - Senti um nó na garganta nesse momento e acabei deixando as lágrimas escorrerem. Então segurei seu rosto e olhei em seus olhos e prossegui. - Você é tudo o que eu sempre quis e sempre vou querer. Lamento muito, mas jamais poderia te fazer feliz...
-Não! Você pode sim me fazer muito feliz! É você quem eu amo!
-Não! Ficar contigo é tudo o que eu mais quero. Mas você a ama. E sei que esse sentimento é muito grande. Muito maior do que poderia sentir por mim...
-Não é verdade...
-Para! - Disse eu o interrompendo. - É sim! E você sabe disso. Sei que você me faria muito feliz. Mas eu não poderia te fazer feliz nem metade do que ela pode. Sei que apesar de tudo, ela é a dona de seus sonhos, planos... Ela é a verdadeira dona do seu coração. Sei que ela errou, mas sei também que você a ama o suficiente para perdoá-la e ela te ama o suficiente para se arrepender e jamais errar outra vez.
-Eu queria muito acreditar nisso.
-Acredite! Não deixe o grande amor da sua vida se perder...
-Eu quero ficar contigo!
-Não! Você pode até me amar, mas eu jamais seria feliz sendo amada pela metade. Se um dia você tiver de ser meu, então será por inteiro! Você a ama e sempre vai amar. E vocês vão ser felizes juntos!
-Eu não posso ser feliz...
-Pode sim! E vai ser! Faça isso ao menos por mim!
-Não posso ser feliz e ver você triste...
-Quer me fazer feliz mesmo?
-Quero!
-Faria qualquer coisa para me ver feliz?
-Claro que sim!
-Então de uma chance ao que seu coração esta dizendo! Seja feliz! Isso fará de mim a pessoa mais feliz do mundo!

Você sempre será importante pra mim.
Ele me olhou e sorriu. Eu sabia que apesar de ama-lo mais que qualquer coisa nesse mundo, a coisa certa a se fazer era isso. Deixa-lo ir. Estava fazendo o que meu coração havia me mandado fazer. Se ia me arrepender? Não sei. Mas sei que fiz a coisa certa! Ele então me agradece, seca as minhas lágrimas, passa seu polegar por meus lábios, traz seu rosto junto ao meu e me beija. Eu sabia que aquele pode ser nosso último beijo. Mas sei que foi sincero. Como nas outras 3 vezes que nos beijamos desde quando tudo aconteceu. Eu cresci. Amadureci! Ele se foi. Correu e sumiu em meio as outras pessoas. Quando o verei outra vez? Sinceramente eu não sei. Tenho certeza que ele me leva no coração como a amiga que ele sempre quis ter. E eu sempre vou levá-lo no meu coração como o cara que eu mais amei. Sei que eles vão voltar. Afinal, ele a ama. Sei que vou me arrepender. Afinal, eu o amo! Mas eu fiz a coisa certa hoje.


Comentários

  1. Que triste. Mas o amor verdadeiro é assim!
    seguindo :D
    http://seriesbooksmovies.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado por comentar!