Enfim juntos.

Eu tenho medo...
Quatorze de fevereiro. Dia de São Valentim. Dia dos namorados em países como Estados Unidos e Itália. Pretendo não entrar muito em detalhes sobre a origem dessa data, mas é um dia bem sugestivo para uma história de amor se cumprir não é?!

Enfim chegou a hora. Pedro havia acabado de chegar ao shopping. Parou ali na frente. Prestou atenção em cada detalhe antes que pudesse ligar para Letícia. O frio em sua barriga era bem intenso. Até que tomou então a decisão de ligar.




-Alô?! Amor? Chegou?
-Cheguei Lêh!
-Onde você esta?
-To aqui na entrada principal. A que da de frente pra esse grande lago fedorento.
-O nome disso é baía de Guanabara. Sabia não?! – Tons irônicos foram bem notáveis.
-Lógico que sabia sua ogra! Ah! Tanto faz! – Após dizer isso ele sorriu. Ela também sorriu.
-Estou indo ai. Estou de branco e calça jeans.
-Ok! Estou de preto e bermuda bege.
-Ok! Até já!
-Até!

Pedro ficou a esperando. Ela demorou algum tempo para aparecer. Isso só fazia aumentar a sua ansiedade que já era bem grande. Uma mistura de medo com dor no estômago o fazia se sentir um pouco mau. No entanto, ela já havia chegado ali. Ficou de longe algum tempo olhando pra ele. Pensou em algo romântico para fazer. Então pegou o telefone e ligou para ele.

-Alô?! Lêh?! Chegou aqui?
-Já cheguei sim. Já te vi também.
-Então vem aqui! Eu ainda não vi você! – Disse isso, mas estava com medo que após o ver, ela tenha desistido dele. Sensações estranhas e inéditas passavam por seu corpo. Ele ficou em silencio esperando a resposta dela.
-Já estou chegando bem perto. – Após dizer isso, ela sorriu.
-Esta falando sério?!
-To sim amor!
-Eu estou completamente sem jeito.
-Eu estou vendo seu bobão! – Sorriu outra vez após dizer isso.

Que bom que você esta aqui!
De repente Pedro sentiu um abraço em sua cintura. Era ela. Finalmente era ela. Finalmente aquele tão esperado abraço havia acontecido. Ele voltou seu rosto para trás e a beijou na testa e abraçou-a com força. Ambos conseguiram segurar as lágrimas que queriam cair naquele momento. Havia tanta coisa pra dizer. Tanta coisa pra conversar. Finalmente aquelas mais de cem quilômetros que os separavam haviam desaparecido. Aquelas mãos voltaram a se tocar após dois anos. Ela estava incrivelmente linda. Ele estava bem arrumado, com algumas olheiras por não ter dormido direito na noite anterior, mas também tentou levar o melhor de si para ela.

-Nossa! Você está ótima! Você é mais linda do que eu lembrava!
-Ah obrigada amor. Você também esta ótimo meu meninão!
-Bom, agora você acredita que eu vim? – Tons de ironia foram percebidos nas palavras de Pedro.
-Bobo! Eu não imaginava que seria assim tão de repente. Só isso.
-Então, o que faremos? Sou novo aqui. Preciso que você me mostre tudo aqui ainda. – Sorriu após dizer isto.
-Ah! Claro amor! Vamos la dentro.
-Vamos!

Que seja eterno.. ..enquanto dure!
Caminharam pelos corredores do shopping e ela ia mostrando a ele as suas lojas preferidas. Dizia tudo o que sempre fazia quando ia ali. Se mostrou uma garota mais espetacular do que ele imaginava que ela fosse. Estava tudo tão perfeito que ambos achavam que se fosse um sonho, não iriam estranhar.
Chegaram então a uma das outras entradas do shopping, onde havia uma pequena escadinha. Ficaram ali por algum tempo olhando os carros passarem na BR 101 e conversaram algum tempo. Até que enfim o assunto tão esperado surgiu.


-Então... –Disse ele bem envergonhado e com um sorriso.
-Então ... – Respondeu ela também retribuindo o sorriso.
-Te assunto ai amor?
-Então, você vão mesmo ficar tão distante assim de mim?
-Não! – Respondeu ele sorrindo. Já sabia o que tinha que fazer. Era o que ele e ela queriam ali naquele momento.

O primeiro beijo...
Ele segurou nas mãos dela e a puxou para perto. Seus olhos se encontravam e o que se viam eram duas faces sem sorriso, apenas se preparando para permitir que lábios se tocassem pela primeira vez. Seus olhos se fechavam e seus rostos se aproximavam até que finalmente houve o tão esperado encontro de seus lábios. Foi como se pudessem ouvir as músicas que um mandava pro outro pelas janelas do MSN, ou como se um filme passasse na mente de cada um deles. Do quanto foi difícil chegar até ali, mas foi muito mais que recompensador! Era o que Pedro queria para todo o sempre. Esse primeiro beijo durou muitos minutos antes que se desmanchasse.
Sentaram depois em um dos degraus da escadaria da entrada do shopping. A entrada era bem tranqüila e pouquíssimas pessoas passavam por ela. Então puderam ficar ali durante um longo tempo. Beijos e abraços e muita conversa foram as coisas que preencheram aquele quatorze de fevereiro. Infelizmente é chegada a hora de ir embora. Foram juntos em um ônibus que passava em frente a casa de Letícia e deixava Pedro perto da casa de seu tio.

-Quando você volta pra me ver Pedro?
-Em breve. Talvez semana que vem. Ou na outra. Por mim não sairia mais daqui. Quero muito ficar sempre perto de você!
-Eu também! Espero vê-lo em breve meu amor!
-Eu te amo minha menininha!
-Eu também te amo meu meninão!
-Até logo!
-Até breve!


Comentários