- Independente dos outros.


Eu estava deitado em minha cama, com cartas em minhas mãos, lembrando de quanto fui feliz um dia e hoje abandonado, sem ela, eu tento seguir em frente. Lá fora chovia, o dia estava tão frio quanto eu estou por dentro... Vi Laura passar pela minha janela com seu guarda chuva aberto e bem agasalhada, ouvi bater na porta e fui abri-la. Ela estava linda como sempre, nunca neguei sua beleza a ninguém.         
-Renato... – ela sorriu e me deu um forte abraço.
-Laura... – retribui o abraço e dei um beijo em sua testa.
-Parece que a cada dia você está pior... Olhe suas olheiras... – ela pós a ponta dos dedos nelas.
-Eu tentei fazer o melhor, mas não deu certo...
 – havia um nó em minha garganta, eu a abracei bem forte - Eu consegui o que eu queria, mas não o que eu precisava, minhas noites passavam se arrastando e o pior, minha insônia me perseguia não me deixando dormir, as lágrimas se tornaram comuns em meu rosto, percebi que há coisas na minha vida que não posso mais repor... Eu a amei sabe?! Mas perdi quem eu realmente amava por ter medo de sofrer de novo... Acho que não tem nada pior que isso né?! 
-Mas você não se arrepende?
-Sabe... Não... Sempre tem algo, alguém que vira o motivo para você seguir em frente... E você me consertou sabia? Sendo minha amiga, do meu lado sempre que eu preciso.
-Mas eu só sou assim porque você merece.
-Somos assim porque merecemos um ao outro... E agora, eu estou bem, esse é o meu destino e não me arrependo do que passou...
-E você a ama... Ainda... Né?! – seu tom parecia tristonho.
-Eu sou apaixonado demais para esquecer...
-Mas se você não tentar não vai esquecer e jamais vai saber como seria.
-Eu não vou tentar porque não vale a pena...
-Você vale a pena... E como você disse eu estou aqui, para te ajudar e agora vou ser franca está bem? – eu assenti – Eu te amo Pedro... Quando você vai entender isso? Eu sempre te amei, mesmo você estando com ela ou com qualquer outra... Mas eu preferia te ver feliz ao lado dela do que sofrendo como você está agora...
Alguém bateu na porta, Laura me olhou como se pedisse que eu abrisse.
-Desculpe Renato mas não da mais está bem?! Ou você fica logo com ela ou me dá uma chance de pelo menos te fazer feliz sendo sua amiga. – ela foi em direção a porta e a abriu, Luciana estava com um olhar triste e cheia de olheiras como se não dormisse a dias, ela deu um leve sorriso, correu e me abraçou. Seu cheiro era como eu lembrava.

– Luciana... - meus olhos estavam úmidos e ela já chorava.
-Renato... – ela me deu um beijo carinhoso e intenso, nós dois desejávamos aquilo de novo – Eu fui uma idiota... Desculpe... Se eu puder voltar... – eu a beijei e não deixei que ela terminasse.
-Eu te amo e quero ficar com você... – vi Laura sorrir do nosso lado – Fica comigo?
-Não precisa perguntar. 

Ficamos juntos durante um tempo naquele dia, ela dormiu comigo, acordamos juntos e tornamos aquilo um hábito, depois de algum tempo nos casamos e hoje sabemos que sempre vamos ser um do outro independente de tudo ou todos...


imagem

Comentários