Que seja eterno enquanto dure.



Era noite, perto do fim da festa. Os dois ficaram sozinhos sentados em uma das escadas do clube onde fora o evento. Mil coisas passaram pela cabeça de Pedro enquanto duas mil passaram pela cabeça de Júlia. Até que Pedro resolveu que era a hora de falar.


-Juh, preciso conversar uma coisa contigo. – Disse Pedro em um tom baixo e gentil.
-Diga Pedro! – Júlia respondeu bem tímida.
-Você sabe que eu... Como dizer... Eu gosto de você né?!
-Eu também gosto de você cara! E muito! Você é meu melhor amigo! – Disse ela sorrindo.
-Não to falando desse gostar amor. To tentando dizer que eu te amo. Amor de romance...
-Eu... – Ela ficou visivelmente vermelha e completamente envergonhada e tentava buscar as palavras certas, mas elas pareciam ter deixado de existir naquele momento. – Eu também te amo Pedro! Mas por isso que não quero ficar contigo. Não é certo! Eu não posso ficar... Eu não posso ficar...
-Ei! Eu não to dizendo que quero ficar contigo Júh! – Disse ele com a voz e o olhar mais gentil do mundo. – Eu estou tentando pedir você em namoro! Você aceita?

O mundo de Júlia parou ali naquele momento. Realização de um sonho?! Talvez não. Não mais. Era a sua realidade! Ela tentava dizer sim! Mas o nervosismo era tão grande que as palavras pareciam presas na sua boca. Seus olhos brilhavam e lágrimas começavam a se formar. Pedro olhava fixamente em seus olhos e esperava a resposta.


-Meus pais não deixariam. – Após dizer isso, ela baixou seus olhos e em seguida baixou sua cabeça.
-Tudo bem! – Disse Pedro. – Eu espero! Eu espero a hora certa! Quanto tempo? Um ano? Dois anos? Não me importo. Só esteja ao meu lado. Eu te amo Júlia!
-Eu também te amo meu namorado! – Disse ela sorrindo e o abraçou.

Não foi aquela a noite do primeiro beijo, mas foi a noite do início da grande história que marcou a vida de Pedro.
Domingo pela manhã a alegria reinava nas vidas de Pedro e Júlia. Era praticamente impossível não perceber que algo tinha mudado na vida dos dois. Pedro começou o dia cantando e rindo e Júlia estava da mesma forma. Na igreja, sentaram juntos. Sempre faziam isso, mas naquele dia, estavam mais juntos que o comum.
Pedro estava se sentindo a pessoa mais feliz e completa do mundo, mas seu maior erro foi permitir que isso transparecesse mais do que deveria. Júlia estava se tornando uma menina linda. Pedro era mais que um ótimo namorado para ela e isso despertava a inveja em outras pessoas.

O dia do primeiro beijo aconteceu em um dos ensaios do grupo de dança da igreja. Pedro ainda não fazia parte, mas fazia questão de ir apenas para ver a sua amada. Até que um dia, todos haviam ido para casa e Pedro se comprometeu a ficar na frente da igreja com Júlia esperando os pais dela. Quando se viram sozinhos, vou inevitável um abraço seguido de um beijo diferente de qualquer beijo que Pedro daria em toda a sua vida. Carinho, ternura, compaixão, redenção, amor... Difícil encontrar as palavras certas capazes de descrever aquele momento. Foi um beijo breve, mas porém o melhor beijo da vida de Pedro. Eles estavam completamente apaixonados e Pedro parecia um menino de 5 anos de idade. Era uma história perfeita de um amor que poderia ser bem longo! O amor foi bem mais longo que qualquer pessoa poderia imaginar, mas a história deles juntos infelizmente foi bem curta.

Comentários