Um milésimo de segundo.


Tem algo pra me dizer?
Érica! – Gritei seu nome. Ela parou e olhou para trás. Então corri até ela. Seus olhos fitavam os meus. Então segurei suas mãos. Elas eram tão delicadas e macias. Nenhuma palavra foi dita. Apenas trocamos olhares. Naquele momento pude lembrar-me de cada momento ao seu lado. Dos dias que saímos. Dos dias em que tive certeza que a beijaria, mas acabei fraquejando. Quantas vezes eu a vi ir embora sem que eu dissesse tudo o que eu sinto. Quantas vezes deixei a chance escapar pelos meus dedos. Quantos lábios eu encontrei buscando apenas o dela. Eu não sabia que o destino nos deixaria tão longe a ponto de me fazer desistir, e hoje nos colocaria frente a frente outra vez. Como eu ainda sou capaz de sentir tudo aquilo que sentia há tanto tempo atrás. Como esse amor que ficou quase imperceptível em meu peito hoje voltou com tanta força? Só em vê-la eu já senti todo aquele medo outra vez. Estar com ela fazia com que minhas mãos tremessem e aquele velho frio na barriga voltava a ser meu maior companheiro. Com ela eu podia notar que tinha muitas manias. Só ela me fazia esconder o sorriso ou ficar com meus olhos fechadinhos. Uma mistura de vergonha com ansiedade e medo. Tantas vezes eu quis tomar coragem para fazer o que deveria fazer, mas nunca me permitia ficar mais próximo que um aperto de mão. Eu a amava sem precisar ter motivos para isso. Minha vida estava se passando naquele momento. Diante não só dos meus olhos, mas dos dela também. Eu sabia que ela esperava que eu dissesse algo. Eu sabia que eu tinha que dizer algo. Mas as palavras fugiam de mim.

Seus olhos refletem a nossa história.
-Érica.
-Sim Pedro! – Seu olhar estava apreensivo.
-Eu... – As palavras não saiam. Eu apenas gaguejava. – Eu posso pedir uma coisa?
-Pode... O que você quer? – Ela parecia estar tão nervosa quanto eu.
-É um jogo. – Eu mal conseguia disfarçar meu maxilar trêmulo.
-E como joga? – Após dizer isso ela deu um breve sorriso e voltou a ficar apreensiva. Não tirava os olhos do meu um minuto se quer.
-Feche os olhos? – Pedi encarecidamente.


E hoje eu sei que é pra sempre...
Então ela fechou os olhos. Meu coração havia disparado incrivelmente. “ – O que vai acontecer depois eu não sei, mas eu vou arriscar!” – Em milésimos de segundos vi nossa história inteira passar diante dos meus olhos. Não a que já vivemos, mas a que ainda vamos viver. Puxei suas mãos. Pus meus dedos entre os dela. Aproximei meu rosto lentamente enquanto a observava. Então quanto estava perto o suficiente, meus olhos se fecharam e deixei que nossos lábios se tocassem pela primeira vez.








Indico ouvir a música Don juan do cantor Willian Nascimento

Comentários

  1. aceito parceria com vc..
    meu blog fala de relacionamentos e humor,
    qualquer coisa me avisa
    provasetrapacas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. lembra da comunidade do orkut >> ► BLOG Divulgação e Dicas¬¬ ???
    lembra do tópico >> ►► COMENTE O BLOG ACIMA - • ® ???
    lembra que vc deveria comentar no blog >> www.visaodemundogm.blogspot.com ???
    VC SABE QUE POSSO TE DENUNCIAR COMO CALOTEIRA?

    Então...
    espero que não seja expulsa da comundidade, pois vou fazer isso agora!

    BLOG COM : 1000 visitas diárias ! (hahaha, como se isso fosse uma superioridade da sua parte neah?

    Obs >> pode comentar no meu blog se quiser... rárárá...

    ResponderExcluir
  3. Muito boa a história!
    essa união dos dois blogs está dando certa na minha opinião!

    comenta la: http://errosxacertos.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado por comentar!