Apenas me dizia "sim".

Você é incrível.
O portão se fechou. Nesse momento olhei para frente. Mais do que isso. Nesse momento olhei pra dentro de mim. Imediatamente me vieram súbitas lembranças daquela noite. Eu sorri. De algum modo ainda podia sentir suas mãos sobre as minhas. Podia ouvir sua voz e ver seu sorriso. Eu desejava voltar no tempo. Queria repetir aquela noite, não só naquele momento, mas em todos os que viriam em minha vida. Seu cheiro ainda estava em mim. Por mais que o mundo ali tentasse me distrair com qualquer coisa, meus pensamentos eram exclusivamente seus. Um vento frio soprava e as poucas pessoas que passavam por mim enquanto eu caminhava estavam encolhendo seus braços nos casacos e, mesmo assim, eu ainda me sentia aquecido pelo cobertor que nos cobriu essa noite. Ah, a nossa noite! Como é fabuloso dormir sendo aquecido por seu corpo. Seu rosto em meu ombro e sua mão sobre meu peito. Eu podia ver muito mais do que o que já vivemos naquele momento em que a observava dormir. Um futuro. Dias em que dormiríamos juntos, bem ou “de bico” um com o outro. Dias em que eu acordaria mais cedo para preparar-lhe um café da manhã digno de filmes de “Hollywood” a surpreendendo levando-o na cama. Dias incríveis que venho planejando já faz um bom tempo. Tudo parece estar mais perto de acontecer. Sua boca estava fechada com seu lábio inferior mais visível que o superior. Sua respiração era serena e tranquila. Como um anjo repousando. Eu não queria sequer me mover para não acordá-la.

Estou pensando em você agora toda hora.
Agora me vejo sentado no banco do ônibus. Minha manhã nunca começou tão boa quanto essa segunda-feira. Só precisei acordar e vê-la! O vento adentrava pela janela e acertava meu rosto em cheio. Meus cabelos se moviam, mas eu não me importava mais se estariam bagunçados quando eu chegasse ao trabalho. Eu só conseguia pensar nela e em nosso amor. Havia poucos carros trafegando pela rodovia. Em algum momento a chuva começou a cair, mas eu nem percebi. Só fechava meus olhos e dizia em meus pensamentos que a amava. Eu orei e agradeci a Deus por tê-la ao meu lado. Então abri o zíper da minha mochila preta e tirei um livro que ela me deu quando completamos um ano juntos. Romance. Ela sabe do que eu gosto. Mesmo que ela não me desse todos esses motivos, mesmo assim eu tenho certeza que a amaria. Abracei o livro apertando-o contra meu peito e deixei que meus pensamentos me levassem para longe mais uma vez. 

Um sonho...
Era uma linda tarde de domingo. O sol brilhava e a brisa era bem tranquila. O cheiro do mar invadia o ambiente, mas o cheiro de seu perfume inconfundível ainda sobressaía. Seu sorriso era tão irradiante quanto aquele sol que brilhava como nunca. Eu sabia que estava sonhando acordado. Mas tentei fazer aquilo ser o mais real possível. Dessa vez ela não me roubava um beijo. Apenas me dizia: “-Sim!”





Comentários

  1. Olá, parabéns pelo seu blog! Estou te seguindo
    www.yessomosdivas.blogspot.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado por comentar!