As vezes o final feliz é o seguir em frente.

Eu estava atordoado com tudo aquilo que estava acontecendo. Não conseguia acreditar que estava perdendo tudo aquilo me mais valorizava na minha vida. Enquanto as lágrimas desciam, vinha em minha mente a imagem de sua boca dizendo as palavras mais ásperas que eu já ouvira até aquele momento. Aquelas palavras que envenenaram minha alma. A cada passo que eu dava para frente, sentia meu corpo ir para trás. E estava tudo girando. A rua de paralelepípedo, os hinos na Igreja ao lado, o bar a minha frente e todas aquelas pessoas me olhando. Eu sabia que estava pálido e de olhos arregalados. Sentia que estava suando frio e aquela tremedeira era insuportável. Aquele nó na garganta... Só conseguia pensar em uma coisa: “Ela não me amava mais.” Teria sido mais fácil se eu não tivesse deixado me levar tanto. Em algum momento que eu não sei definir, talvez tenha sido quando dobrei a esquina da locadora de vídeos, eu comecei a perceber que tudo agora fazia sentido. “Será que foi culpa minha? Será que deixei faltar algo? Será que eu errei tanto assim...?” Milhares de dúvidas tomavam conta de meus pensamentos naquele momento em que passei em frente a Lan House onde muitas vezes fui apenas para marcar com ela o que fazer no dia seguinte. Tantas coisas, tantas lembranças e tudo passava a mil em minha cabeça. Nada faria sentido daquele momento em diante. Nada! Era só nisso que eu pensava.
Já se passaram dois meses desde aquele dia, mas eu ainda estou aqui pensando em tudo... Sei que não deveria. Sei que são só lembranças ruins e que eu tenho quedeixar tudo pra trás.
Eu conheci alguém melhor... Na verdade, vou conhecer mesmo esse alguém daqui a alguns minutos. Será que ela vai me aceitar como eu sou? Será que vou beijá-la hoje?
Não quero fazer todos aqueles planos que fiz antes. Eu não me imaginava com outra pessoa... Ainda sinto tudo o que sentia quando estava com ela. Por mais que... Sei la... Acho que ela sempre vai estar presente em minha vida. É isso.

Algumas pessoas estão me olhando. Minha mochila nas costas sempre me fazendo compania.
Esses corredores... Tantas vitrines, tanta gente... Então eu paro. Sei que daqui a alguns passos encontrarei o meu “novo alguém”. Espero que esteja preparado. Respiro fundo e sigo em frente até que dobro a minha direita. Então eu finalmente a encontrei... O meu “novo alguém” esta sentada de costas para mim. Eu paro, sorrio e sigo em frente... Porque tem sempre que ser assim. A única maneira de viver é aprendendo a seguir em frente. As vezes o final feliz é exatamente isso: Seguir em frente.


Comentários