História comum.

Será que você pensa em mim ...

- Oi. – disse ela.
- Olá! Tudo bem?
- To sim, moço. – deu de ombros. – E você?
- Estou bem. Nossa! Você está linda!
- Obrigada, moço gentil. – sorriu.

Eu não conseguia tirar meus olhos dela. Sua blusa coladinha com estampas de minúsculas flores azul-claro realçando o decote  somados com aquele short preto; seu tênis all-star branco com detalhes vermelhos; seu sorriso tímido em contraste com aquele olhar sensual. Consegui perceber quase tudo em seu corpo incrivelmente atraente. Estava bem diferente do que eu me lembrava. Não era aquela garota simples que conheci na faculdade, mas sim uma mulher encantadora. Qualquer um que a visse naquele momento se apaixonaria. E não foi diferente comigo.

- Então, vai ficar ai me olhando com essa cara de pateta ou vamos entrar? – disse entre sorrisos.
- Eu estou te olhando com cara de pateta? – perguntei sendo irônico.
- Sim! Está! – seu sorriso era perfeito e ela fazia questão de exibi-los. – Não pode ver uma mulher bonita que fica assim.
- Não é isso. – disse eu.
- Então é o que?
- Só acho que as vezes tenho que olhar um pouco você por fora. Ver o quanto você é linda e sexy. Sentir o que os outros caras sentem quando te vê. Se eu olhar só pra que você é por dentro, vou me apaixonar, amiga.

Seu sorriso se desmanchou por alguns instante e seu rosto corou imediatamente. Após um suspiro e uma olhada vagarosa para o lado direito, em direção a rodovia; voltou os olhos em minha direção e sorriu.

- Por que não pode se apaixonar por mim?
- Não sei. Só acho que não deveria. – baixei o olhar.
- As vezes fazemos coisas que não devemos. As vezes deixamos de fazer coisas que deveriam ser feitas.
- O que isso significa?
- Não sei. Mas você tem deixado de fazer algo que deveria ter feito a algum tempo. – olhava fixamente em meus olhos e eu estava completamente perdido.
- O que?
- Nada. – suspirou e baixou a cabeça. – Deixa pra lá. Vamos? – me entregou o braço para que eu a conduzisse.
- Vamos!

... como eu penso em você?
“- Será que um dia ela vai olhar pra mim?” – pensou ele.
“- Esse idiota vai me perder. Por que ele nunca percebe que eu o amo? Por que você é tão idiota?” – pensou ela e em seguida sorriu para ele.





Por Pierre Martins

Comentários