Desabafo.

Nunca mais!

Ao apagar das luzes pude sentir aquele vazio em meu coração. A lágrima que por muitas vezes segurei finalmente desceu. Não havia fôlego. Nem mesmo vontade de respirar. A dor era inacreditavelmente insuportável. Era como estar debaixo de um desmoronamento. O meu castelo acabara de cair em cima de mim. Estava com o coração partido. A dor incessante e insuportável fazia com que eu me curvasse. Não havia mais nada: nem orgulho, nem esperança, nem fé, nem amor. Só havia a dor misturada com as ardentes lágrimas. Implorei a Deus para que houvesse outra saída. Pedi a Ele para fazer com que eu estivesse enganado. Para que tudo não passasse de um mal entendido. Ajoelhei, chorei e me humilhei sem sucesso. Naquele instante eu havia esgotado todas as minhas energias.
Não dava pra simplesmente ignorar tudo o que aconteceu. Deus havia me mostrado algo que eu jamais imaginei que pudesse acontecer.
Lembrei de tudo. Da nossa amizade, nosso companheirismo, da confiança que tínhamos um no outro, ou pelo menos eu achava que era assim. Por alguns momentos eu o odiei. Desejei sua morte e até adoraria saber que ele estaria no inferno. Depois de algum tempo resolvi simplesmente ignorá-lo. Hoje pra mim ele não significa mais nada. Não lhe desejo o mau e nem o bem. Simplesmente é só indiferença. E se um dia precisar de mim eu não estarei aqui. Mesmo que dependa de mim para viver, eu não estarei aqui.
Deixo que Deus cuide de seu caminho meu caro ami... ou melhor; meu caro traidor.
As pessoas tem o que merecem. Acho que não vale apena mais trocar uma palavra com você. Um dia Deus desmascara suas mentiras. Deus mostra quem você é a todos!
Eu te desprezo como desprezo um inseto pestilento. Você não vale apena! Eu já desisti de você! Não se preocupe que nunca mais trocaremos uma palavra. Por isso estou escrevendo esse texto.
Ah, e quando passar por mim, abaixe a cabeça e sinta vergonha.


Comentários