Desabafo.

- Você mudou. – ela disse. – Esta mais forte, com uma postura melhor. Esta bonito...
- Pois é, eu mudei. E não foi só por fora.
- Infelizmente, eu diria. Preferia você como era.
- O tempo faz isso com as pessoas. Na verdade, acho que não é só o tempo. Acho que as pessoas que sofrem acabam mudando.
- Até quando vai jogar o passado na minha cara? – seus olhos estavam focados nos meus e sua expressão havia mudado de alegre para sofrida.
- Todos os dias em que eu viver. Todas as vezes que olhar ou até mesmo pensar em mim, vai saber que o nosso passado é uma ferida que estará permanentemente aberta. Vai lembrar de que eu nunca vou perdoá-la.
- Não fala isso... – sua voz soou roca, como se estivesse um nó em sua garganta e seus olhos brilhavam e estavam quase transbordando em lágrimas.
- E tem mais! – eu prossegui. – Eu odeio você! Do fundo do meu coração, eu odeio você!
- E tudo o que vivemos? Não significa nada para você? – sua expressão agora era de súplica e sua voz falhava enquanto ela chorava.
- Sim! Significa sim. Um erro! Uma droga de um erro que aconteceu em minha vida. Uma perca de tempo. Um atraso no percurso de minha história. Uma burrice que infelizmente cometi e que continuo cometendo agora enquanto deixo você falar comigo. Gente como você tem que ficar distante de mim! Você me enoja, garota.

Ela baixou a cabeça e se foi. Por mais que eu quisesse, eu não podia perdoá-la. Tudo o que aconteceu e da forma que aconteceu me magoou de uma maneira que eu jamais conseguiria esquecer. Foram muitos bons momentos, mas os ruins acabaram se tornando mais importantes e isso nos destruiu. Eu mudei sim. Cuidei de minha saúde, meu corpo, me preparei bem para o que a vida tinha me reservado. Eu venci tudo. Mas confesso que por dentro ainda sou o mesmo. Por mais que eu quisesse parecer ser outra pessoa, eu sabia que eu ainda era apenas aquele cara do interior, com um coração sincero e dependente de um grande amor. Alguém que talvez ela nunca tenha notado.
Sei que esse vazio que ela deixou talvez seja eterno. Mas eu estou aprendendo a não olhar para ele.
As vezes temos que deixar o passado ser passado para que possa existir um futuro. É assim que a vida segue.
Uma vez alguém me disse que as vezes o final feliz é isso: seguir em frente.


Por Pierre Martins

Comentários