Um lamentável adeus.



- Então um belo dia você abre os olhos e percebe que sua vida mudou. O desespero começa a martelar sua cabeça. O medo, a ansiedade, a falta de ar e a certeza de que você está incompleto. A depressão cobre sua alma quando você chega a conclusão de que tudo o que aconteceu agora é irreversível; não há como voltar atrás. Assim como a lágrima que acabou de descer de seus olhos e pingou no edredom não tem volta, sua história também não terá. Mesmo que já tenha passado algum tempo, o tempo não foi suficiente. Então, por alguns segundos, você amaldiçoa os dias ruins em seus pensamentos. Você se sente completamente desprotegido. Está exposto. Suas feridas parecem nunca cicatrizar e certamente quando isso acontecer as marcas serão bizarras. Você não consegue encontrar sentido no que conquistou agora, mas só vê valor no que perdeu. Então lentamente você vai se readaptando. Vai aceitando o fim. Não porque acha que é o melhor, mas porque sente que lutar é suicídio. Então você vai viver mais um dia vazio, passeando pelas cinzas de seus sonhos frustrados. Uma história imortal em você, mas que hoje vive como um zumbi em busca de algo que nem você mesmo sabe o que é. – suspirei. – Talvez um pedido de desculpas...

- Eu lamento por tudo o que fiz. – ela disse. – Espero que um dia possa me perdoar.
- Eu te perdoaria todas as vezes que fosse preciso se eu soubesse que valeria apena.
- Me desculpe. – olhos cheios d’água.
- Te desculparia se valesse apena. - baixei os olhos,
- Espero que um dia isso passe. - soluçou e ergueu os olhos. - Eu errei. Mas hoje eu sei que te amo de verdade... 
- Então, se me ama mesmo, me deixe viver. Por favor, aceite o meu adeus. 
- Eu não posso fazer isso. - ajoelhou-se enquanto transbordava em lágrimas.
- Adeus... - virei de costas e segui. Por mais que meu coração doesse, eu sabia que essa era a escolha certa. Sua voz ecoava enquanto eu me distanciava e dizia repentinamente: " - Volte, por favor! Me perdoe! Eu amo você..."



Por Pierre Martins

Comentários