Minha fraqueza.

Eu havia acabado de apagar a luz do meu quarto quando o celular tocou. Depois da noite que tive, eu realmente não desejava mais falar com ela.
Ela não se importou comigo... Com o que eu sinto. Simplesmente me mostrou na frente de todos o quanto eu significo para ela: nada.
Nunca fui tão diminuído em minha vida. E nesse momento eu estou amaldiçoando o dia em que eu a conheci.
Me sinto tão idiota por ter acreditado que isso poderia dar certo... No fim das contas, as diferenças sempre vencem. E eu, como sempre, sou o que mais sofre, porque sempre amo mais do que deveria.
Afinal, por que ela ficaria comigo? Não tenho nada que a agrade. Ninguém valoriza o amor hoje em dia. Talvez eu seja isso mesmo que ela fez com que eu me sentisse.
E essa droga de celular que não para de tocar? Que saco!
Tem mensagens também chegando... Nossa! “Me atende?” “Para de bobeira!” “Me desculpe?” “Por favor, me atenda!” “Júnior, pelo amor de Deus, me atende?” “Eu não vou desistir de falar contigo hoje. Nem que eu passe o resto da madrugada te ligando até você me atender!”
Eu me odeio por isso, mas vou atender logo essa droga.

- Oi? – disse eu com um certo ar de arrogância.
- Me desculpe? Eu fui uma idiota hoje. Eu não pensei em nada do que eu fiz.
- Você nunca se importou comigo.
- Você nunca disse que me amava.
- Mas não se faça de idiota, porque você sempre soube.
- Sim... – suspirou e soluçou em seguida. – Eu só tive medo.
- Medo? De que?
- Não sei... – fungou o nariz.
- Você esta chorando? – o silencio prosseguiu até que eu perguntasse outra vez. – Ei, você esta chorando?
- Sim...
- Por que?

- Porque eu sou uma burra! Olha, eu sempre tive medo de me envolver... Sei lá... E nos afastamos tanto e ultimamente você viveu coisas bem diferentes de mim. Eu fiquei aqui e você viveu sua vida. Teve outros amores, outras mulheres... – fungou. – E eu tenho medo de me envolver com alguém que já viveu a vida. E eu tive medo de estar me iludindo e no fim das contas você me dizer que somos apenas amigos. Mas a verdade é que eu amo você. E eu sei que sou uma burra por estar fazendo tudo errado. Hoje eu fiz tudo errado...
- Eu te chamei porque queria estar contigo, porque te amo e sinto que o que eu mais quero na vida é estar ao seu lado. Só que...
- Só que eu sou uma completa idiota! – disse ela me cortando. – Eu sei que sou! Mas eu te amo. Eu nunca disse isso, mas agora eu quero desabafar... Eu sempre te amei... Sempre senti ciúmes e, quando você estava com aquela garota ridícula e fazia questão de passar com ela na minha cara, eu vivi os piores momentos da minha vida. Afinal, eu sempre te amei... E você sempre foi distante de mim. Você nunca me deu certeza de nada. E eu hoje... vacilei. Mas eu te amo. Eu te amo muito, cara.

Eu estava surpreso. Anestesiado com tudo aquilo que acabei de ouvir. Mesmo os dias mais ruins podem ter um final feliz. Talvez nós tenhamos feito tudo da maneira errada até aqui. Criamos barreiras... Mas a maior de todas foi o medo de mostrar o que existia em nossos corações. O amor sempre vencerá! Então, hoje eu sei que não importa o quão difícil pareça, eu não escondo mais o que sinto. O amor é a verdade e a verdade é para ser dita. Não importa o quanto pareça difícil e seus medos sejam grandes. O amor sempre vale apena!



Por Pierre Martins

Comentários