Retrospectiva 2013.


" Pode ser fácil de você ver o mundo de outro jeito. " (Não Olhe pra trás - Capital Inicial)

Como todos os textos de fim de ano, quero começar dizendo que mais um ano esta terminando. Minha retrospectiva não é muito agradável.

A primeira coisa que fiz em 2013 foi chorar, mesmo sem deixar as lágrimas caírem. Eu percebi o quanto a indiferença dói. Vi que as pessoas são egoístas e que a única coisa que elas valorizam são os seus benefícios. Quando me dei conta já tinha perdido mais do que conquistei. Digamos que eu me sentia um lixo e as pessoas faziam questão de me dar mais certeza ainda disso. A pessoa que estava diante do espelho não me agradava. Como eu poderia ser importante para alguém se eu mesmo não me sentia importante?

O inicio me marcou com muitas lágrimas e decepções, com as pessoas e comigo mesmo. Talvez eu não consiga descrever ao certo como realmente foi. A única coisa que fica bem clara é que doeu. De corpo e alma, eu estava doente.

Eu tentei restabelecer a minha fé mas, sinceramente, não funciona se a sua motivação for dor. Eu tentei recomeçar, mas forçar a barra não deu muito certo. Inventei emoções, sentimentos e nada disso era meu. Eu precisava mudar. Precisava de algo que nunca tinha tido antes. Eu precisava descobrir quem eu realmente sou. Foi então que decidi que queria ver alguém diferente não só por dentro, mas por fora também. Eu resolvi que já era a hora de me cuidar.

Apesar da depressão, eu seguia em frente. Pois sempre lembrava de uma frase que ouvi a alguns anos: “as vezes o final feliz é seguir em frente.” E em meio a tantas turbulências, eu me encontrada perdido dentro de mim mesmo. Eu buscava um sentimento que nunca havia conhecido. Nunca pude me sentir completo de fato.

A minha fé havia se firmado na euforia. Eu não estava feliz. Eu nem mesmo estava na presença de Deus. Estive por todo esse tempo buscando apenas meus interesses. Queria me sentir bem, ser abençoado. Me comportei como um estúpido! Tentei curar a mágoa que sofri inventando sentimentos. Achava que eu era o cara certo para a pessoa errada. Fui traído por um coração confuso. Então decidi sair.

Eu vivi o que eu nunca pude viver. Aprendi o que é um porre; conheci a noite; a amnésia alcoólica; enfim, conheci o desespero da solidão. Por mais que estivesse junto de todas aquelas pessoas, eu me sentia sozinho. Por mais que tivesse feliz naqueles momentos, tudo acabava no dia seguinte. Então eu percebi que todas aquelas pessoas que achei que sempre estariam ao meu lado me abandonaram. A única coisa que me restava era sair. Lá, no meio de tudo aquilo eu conheci amigos de verdade. Pessoas que realmente ouviram o que eu tinha a dizer, e mesmo sem ter muita noção do que estavam fazendo, me deram bons conselhos. Não aquelas frases prontas, mas aqueles: “porra, você é melhor que isso!” “porra, vai curtir a vida, porque você é muito novo!” “ser feliz só vai depender de você!”

Então em algum momento eu comecei a me olhar com outros olhos. Por mais que eu sentisse que faltava algo, eu decidi orar. Dessa vez eu fiz aquela oração “das boas”! A verdadeira. Eu não pedi pra Deus fazer a minha vontade, mas sim a Dele. Então, como em todas as suas perfeitas obras, meu coração foi a primeira coisa que ele restaurou.

Em meio a tanta gente, Ele me deu alguém que brilha muito, mesmo sem saber. Foi como aquelas coisas da sétima arte, aconteceu sem que eu esperasse. Não sei porque, mas me apaixonei por era. Seus olhos negros, seu sorriso, sua boca, suas mãos .... seu carinho, sua atenção, seu cuidado, sua amizade, seu companheirismo .... todas as coisas que Deus deu somente a Ela. Eu realmente senti que ela era a minha história. E como uma mensageira, ela me mostrou o quanto Deus já havia trabalhado em mim. Ela notou o que realmente sou. E me amou como eu sou. Graças a ela eu percebi o quanto minha vida havia evoluído. Por mais que tenha sido doloroso, eu precisava passar por tudo isso. Quando faço essa retrospectiva, eu vejo o quanto mudei. Ela me mostrou alguém que nem em meus sonhos eu imaginei. E como se fosse uma grande ironia do destino, depois de esconder tanto das pessoas, foi por meu sorriso que ela se apaixonou. Eu não sinto mais vergonha em sorrir! Não me escondo mais! E ela me mostrou que sou esse cara. Ela fez eu perceber o quanto sou valioso e maduro, mesmo que eu não me sinta maduro.

Mesmo que eu achasse que esse ano seria terrível, Deus me surpreendeu. Só ganhei mais pessoas incríveis em minha vida. E ganhei uma nova identidade. Deus mudou a minha história. E aquele cara infeliz que chorou no fim do ano passado vai ter um largo sorriso nesse Réveillon!! Assim como a carta que eu li ontem, Deus separa todas as pessoas para por em nossas vidas. Por mais que existam erros, nós sempre vamos acabar entendendo. Porque precisamos crescer, evoluir e aprender.

Hoje eu sei que estou preparado para as novas aventuras que 2014 me aguarda.

E eu vou ser o melhor que eu puder, pois tenho tudo o que preciso ao meu lado. Minha fé, minha família e meu amor!

Deus, te agradeço por todo esse 2013. Porque hoje eu sei que o Senhor quebrou tudo o que não prestava e me refez, conforme a sua vontade!

E QUE VENHA 2014 !!!!!!!!!!


Martins, Pierre.

Comentários