Fica?!


Era domingo a noite e a hora de ir embora havia chegado. Descemos as escadas, passamos pelo portão, atravessamos a rua e, como sempre fazíamos, ficamos conversando no ponto de ônibus. Mais um fim de semana perfeito havia se acabado. Ir embora era triste de mais. Mas exatamente como no por-do-sol, eu vou embora, mas deixo a certeza de que amanhã volto. Ela pôs suas mãos por dentro de meu casaco aberto e me abraçou e eu a envolvi em meus braços.

-Eu vou sentir a sua falta. ( Disse ela.)
-E eu vou sentir a sua. Detesto a hora de voltar pra casa.
-Eu detesto a hora que você vai embora. Não queria nunca ter que me despedir de você.
-Um dia isso não vai mais ser preciso.
-Espero que esse dia chegue logo.
-É o que eu mais quero. Acho que sou o único cara no mundo que sonha em casar, ter filhos, construir uma família...
-Isso faz você ser tão especial pra mim. Isso e muitas outras coisas...
-Eu não sou nada especial. Não tenho nada de especial. Eu sou apenas aquele cara la de Iguaba.

Nesse momento ela segurou minhas mãos, olhou em meus olhos e sorriu.

-Não... Você é o meu cara la de Iguaba.

Eu sorri e a beijei e em seguida beijei sua testa.

-Sabe o que é mais engraçado? ( Perguntei. )
-Hum... O que?
-É que a cada dia que passa você me faz te amar mais e faz crescer essa certeza de que eu quero ficar pra sempre ao seu lado. Se eu quero me casar e ter a minha família, a minha esposa tem que ser você! Outra não serve. Ninguém nunca vai ser capaz de me completar como você me completa.
-Se não for você ao meu lado, então não vai ser ninguém!
-Eu amo você!
-Eu amo você! Muito!
-Muito minha vida!

Nesse momento ela me abraçou e encostou seu ouvido em meu peito.

-Por que ficou quietinha menina?
-Só quero ouvir...
-Ouvir o que?
-O meu coração. O coração que você me deu...
-Ele esta batendo? ( Disse eu sorrindo. )
-Sim... Ele esta.
-É por você! Só por você!

Ficamos ali abraçados por um tempo... Ate que meu ônibus apareceu la no fim da avenida.

-Amor, eu tenho que ir...
-Eu sei...

Ela nesse momento apertou o abraço...

-Não quero que você vá...
-Eu também não quero ir...

Senti que ela começou a soluçar... Estava chorando...

-Amor, perde esse ônibus?
-Eu não posso amor... Ja perdi dois... ( Eu sempre perdia dois ônibus só pra ficar conversando mais um pouco com ela. )
-Por favor?! (Ela me olhou nos olhos e pude ver as lágrimas percorrendo sua face. )
-Tudo bem amor.

Deixei o ônibus passar... Nesse momento ela escondeu seu rosto em meu peito e começou a rir...

-Desculpe amor...
-Por que amor? Eu vou no próximo...
-Amor, olha a hora... Esse era o último!
-Eu não acredito! Poxa amor!
-Você vai ter que dormir aqui comigo!
-Você é muito espertinha! ( Disse eu sorrindo conformado. )
-Eu sei... Sei que vou me despedir de você, mas hoje não! Hoje vou ter você mais tempo comigo!
-Besta! Eu te amo!
-E eu amo você! Muito!

Nesse momento sorrimos juntos, e abraçados, nos beijamos... Era bom sentir-se amado daquela forma. Era bom saber que ela me amava da mesma forma que eu a amava. Nossa história estava sendo construída aos poucos... E quanto mais o tempo passava, mas sólida ela ficava. Crescia em mim aquela certeza e aquela esperança de que seriamos felizes de verdade juntos! Sabia que um dia não haveria mais aquele até logo. Deixaria de existir como o adeus deixou de existir em nossas vidas. Mau podia esperar para o tempo passar e minha família ser construída ao lado dela. Sabia que com ela seria pra sempre, e uma semana a mais! :)


Comentários